Campinas tem 80 casos de sarampo e alto nº de suspeitos; 486 crianças são vacinadas em 4 dias de campanha


Campanha pretende imunizar crianças de 6 meses a menores de 5 anos até 25 de outubro. Médica infectologista do Devisa afirma que houve queda nas notificações. Região de Campinas soma 187 casos confirmados. Manchas vermelhas pelo corpo são sintoma de sarampo
Febrasgo.org/Divulgação
Campinas (SP) registrou dois novos casos de sarampo na cidade, chegando a 80 ocorrências da doença este ano. Segundo o Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) informou nesta sexta-feira (11), o número de notificações teve uma redução, mas ainda é alta a quantidade de casos suspeitos na cidade, principalmente nas regiões mais populosas. Mogi Guaçu (SP) confirmou três novos casos, totalizando quatro infectados por sarampo no município. A região de Campinas soma, agora, 187 casos da doença. Veja a situação de cada cidade ao fim da reportagem.
Campanha em Campinas
A campanha para vacinação de crianças de 6 meses a menos de 5 anos de idade começou na última segunda (7) e em quatro dias – até quinta (10) – imunizou 486 pessoas. Sendo que:
226 têm entre 6 e 11 meses
240 têm 1 ano
11 crianças têm 2 anos
4 têm 3 anos
5 têm 4 anos
É um público que ainda não havia tomado as doses indicadas para a idade, segundo a Secretaria de Saúde do município, mas não há como estimar um número de crianças que ainda estejam sem a vacina. “A gente viu que, infelizmente, é uma doença grave em crianças pequenas, já teve mais de um caso de óbito no estado de São Paulo. Talvez esse seja um estímulo para os pais e preocuparem”, afirma a médica infectologista Valéria Almeida, do Devisa. Em todo o estado, 12 pessoas morreram até agora, sendo alguns bebês. Não há óbitos registrados em Campinas.
A campanha vai até 25 de outubro em todos os centros de saúde. O “Dia D” de vacinação será em 19 de outubro. No mês que vem ocorre a segunda fase da campanha, para jovens de 20 a 29 anos, de 18 a 30 de novembro. Vigilância de SP alerta para contágio alto poder de disseminação do vírus
No vídeo abaixo, reportagem feita pela EPTV, afiliada da TV Globo, veja como funciona a distribuição da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, pelo estado de São Paulo.
Entenda o caminho das vacinas contra o sarampo na região de Campinas
Novos casos em Campinas
Os dois novos casos de sarampo divulgados nesta sexta foram notificados entre 8 de julho e o último dia 10, segundo a prefeitura. As 80 ocorrências positivas estão distribuídas da seguinte forma:
26 em menores de 1 ano
20 entre 1 e 4 anos
5 entre 5 e 9 anos
1 entre 10 e 14 anos
4 entre 15 a 19 anos
16 entre 20 e 34 anos
7 entre 35 e 49 anos
1 entre 50 e 64 anos “Em relação ao número total de notificações, a gente percebeu que houve uma pequena redução nas últimas semanas. Ainda tem uma suspeição grande de casos. A gente está sempre atento, todos os casos suspeitos, a gente notifica”, explica a infectologista.
Os resultados são confirmados pelo Instituto Adolfo Lutz e ainda há muitos casos em análise, segundo Valéria. A melhor estratégia é vacinar o maior número de pessoas na cidade, completa a médica. O G1 solicitou o número total de vacinados este ano, mas ainda não teve retorno da prefeitura. “A gente não pode dizer que a situação está controlada, ainda que em Campinas a gente tenha iniciado a vacinação precocemente, em agosto e setembro. A gente tem contato com pessoas de outros estados, de fora, que possam não ter sido vacinadas”.
Vacina contra sarampo deve ser tomada por adultos e crianças.
Reprodução/EPTV
Quem deve tomar a vacina
Bebês de 6 meses a 1 ano incompletos: “dose zero”, que é extra
Aos 12 meses: uma dose da tríplice viral
Aos 15 meses: uma dose da tetravalente
De 12 meses a 29 anos, as pessoas devem ter duas doses da tríplice viral comprovadas. Se não está marcada na carteirinha ou não se lembra, deve procurar uma unidade de saúde para regularizar a situação.
Adultos de 30 a 59 anos devem ter, pelo menos, 1 dose da tríplice viral. Maiores de 60 não precisam se vacinar, por já terem tido contato com a doença no passado. A vacina não é indicada para mulheres grávidas e pessoas com problemas na imunidade.
Veja a situação do sarampo na região
Americana: 4
Artur Nogueira: 3
Campinas: 80
Hortolândia: 8
Indaiatuba: 14
Itapira: 2
Jaguariúna: 10
Louveira: 5
Mogi Guaçu: 4
Mogi Mirim: 1
Monte Mor: 1
Paulínia: 21
Serra Negra: 4
Socorro: 1
Sumaré: 8
Valinhos: 7
Vinhedo: 14
Sarampo tabela
Arte/G1
Veja mais notícias da região no G1 Campinas

%d blogueiros gostam disto: