Chimpanzés fogem de santuário e invadem sítio em Sorocaba; vídeo

Chimpanzés fogem de santuário e invadem sítio em Sorocaba

Chimpanzés fogem de santuário e invadem sítio em Sorocaba

A fuga de dois chimpanzés do Santuário de Primatas de Sorocaba (SP), mantido pelo GAP (Great Ape Project/Projeto dos Grandes Primatas), neste domingo (9), provocou pânico em uma família que mora em um sítio nas proximidades do local. Segundo a família, os primatas chegaram a quebrar a porta da casa. A reportagem do G1 entrou em contato com o santuário, mas ainda não teve uma resposta sobre a fuga dos animais.

Escondido atrás de uma cortina, o autonômo Matheus Pepp Valentin da Silva, de 34 anos, registrou o momento em que um dos animais anda pela varanda do sítio. (Veja ao vídeo acima)

Em entrevista ao G1, ele conta o medo que passou com os cinco filhos que estavam em casa.

“Foi uma situação horrorosa. Eu me senti cercado por bandidos armados, que podiam entrar em casa a qualquer momento e podiam matar a gente. Meus filhos estão traumatizados. Imagina, um casal de chimpanzés na varanda da sua casa.”

Chimpanzés fogem de santuário e invadem sítio em Sorocaba (Foto: Matheus da Silva/Arquivo Pessoal)Chimpanzés fogem de santuário e invadem sítio em Sorocaba (Foto: Matheus da Silva/Arquivo Pessoal)

Chimpanzés fogem de santuário e invadem sítio em Sorocaba (Foto: Matheus da Silva/Arquivo Pessoal)

O autônomo afirma que estava cortando uma parte de mato do sítio, por volta das 17h de domingo, quando recebeu uma ligação de vizinhos dizendo que dois animais do santuário tinham fugido e estavam indo na direção da casa dele.

Ele conta que foi até o portão do sítio e, ao ver os dois chimpanzés, voltou correndo e se trancou com a família dentro de casa. Os animais batiam com tanta força na porta que chegaram a quebrar a fechadura, mas foram espantados pela vira-lata da família que começou a latir.

“Fiquei tampando a boca dos meus filhos, principalmente do menor, de 10 meses, para que não fizessem barulho. Todos estavam com medo. Eles queriam entrar na casa de qualquer maneira. Colocamos estante, sofá, tudo nas portas para impedir que eles entrassem”, lembra.

De acordo com o morador do sítio, chimpanzés bateram várias vezes na porta (Foto: Matheus da Silva/Arquivo Pessoal)De acordo com o morador do sítio, chimpanzés bateram várias vezes na porta (Foto: Matheus da Silva/Arquivo Pessoal)

De acordo com o morador do sítio, chimpanzés bateram várias vezes na porta (Foto: Matheus da Silva/Arquivo Pessoal)

Segundo Matheus, os chimpanzés só saíram do sítio por volta das 21h. Ele diz que, depois que o perigo passou, dois tratadores do santuário foram até o sítio falar com a família e sugeriram de arcar com o custo de instalação de cercas nas portas e janelas do imóvel.

“Se tivesse matado um desses animais, iria ter problema para o resto da minha vida por conta das ONGs de proteção animal. Mas e a minha segurança e da minha família, como fica? Meus filhos não querem mais morar aqui. Estão com medo, e com razão”, ressalta.

Chimpanzés chegaram a quebrar a maçaneta de uma das portas do sítio (Foto: Matheus da Silva/Arquivo Pessoal)Chimpanzés chegaram a quebrar a maçaneta de uma das portas do sítio (Foto: Matheus da Silva/Arquivo Pessoal)

Chimpanzés chegaram a quebrar a maçaneta de uma das portas do sítio (Foto: Matheus da Silva/Arquivo Pessoal)

Fuga e ataque a tratadora

Matheus afirma que esta foi a segunda vez que teve a casa invadida por chimpanzés em um período de seis meses. O sítio fica na estrada do Sampaio, que dá acesso à entrada do santuário.

Na primeira vez, ele conta que a caseira estava sozinha e também viveu momentos de pânico, com os animais tentando entrar na casa e dando socos na porta. “Eles já invadiram um outro sítio aqui e morderam uma mulher. É um absurdo isso voltar a acontecer.”

Em fevereiro deste ano, moradores denunciaram a fuga de um chimpanzé do santuário, informação que chegou a ser confirmada pelo GAP. Funcionários orientaram as famílias a manter as casas fechadas e o G1 flagrou equipes circulando a região em carros em busca do animal. Entretanto, sete horas após o início do trabalho, o GAP afirmou que chimpanzé foi encontrado dentro do recinto.

Santuário fica a cerca de 100 metros de residências na zona rural de Sorocaba (Foto: Mayara Corrêa/G1)Santuário fica a cerca de 100 metros de residências na zona rural de Sorocaba (Foto: Mayara Corrêa/G1)

Santuário fica a cerca de 100 metros de residências na zona rural de Sorocaba (Foto: Mayara Corrêa/G1)

Em julho do ano passado, uma funcionária do santuário foi atacada por um chimpanzé e teve fraturas expostas nos membros inferiores e superiores, além de ferimentos na mão e no nariz. Na época, a direção do local informou que um plano de emergência foi acionado visando a segurança da equipe.

A funcionária, de 45 anos, atuava como tratadora no local há 8 anos, dando alimentos e mantendo a limpeza do espaço do animais.

O Santuário de Primatas de Sorocaba está localizado próximo à fábrica da Toyota, na altura do quilômetro 90 da Rodovia Castello Branco, e ocupa uma área de 560 mil metros quadrados.

O local tem dezenas de recintos que abrigam principalmente chimpanzés, mas também há macacos menores e até leões.

O santuário é cercado por dezenas de sítios.

Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí.

Santuário de primatas em Sorocaba (Foto: Geraldo Jr./G1)Santuário de primatas em Sorocaba (Foto: Geraldo Jr./G1)

Santuário de primatas em Sorocaba (Foto: Geraldo Jr./G1)

Um dos recintos do santuário, com cerca de 4 mil metros quadrados (Foto: Fernanda Szabadi/G1)Um dos recintos do santuário, com cerca de 4 mil metros quadrados (Foto: Fernanda Szabadi/G1)

Um dos recintos do santuário, com cerca de 4 mil metros quadrados (Foto: Fernanda Szabadi/G1)

Deixe uma resposta