Cinemateca Capitólio apresenta a mostra “Dez Cinéfilos, Dez Filmes”

'Tempos Modernos', de Charles Chaplin, integra a programação na Cinemateca Crédito: Reprodução / CP

‘Tempos Modernos’, de Charles Chaplin, integra a programação na Cinemateca Crédito: Reprodução / CP Correio do Povo

A Cinemateca Capitólio Petrobras (rua Demétrio Ribeiro, 1085), em Porto Alegre, retoma a sua programação nesta terça-feira, depois de um período de recesso. Homenageando sua plateia fiel, a primeira mostra do ano será “Dez Cinéfilos, Dez Filmes”, com obras escolhidas por alguns dos frequentadores mais assíduos do Capitólio desde a sua reabertura, ocorrida em 2015, após longo processo de restauração. Os frequentadores e os títulos escolhidos são os seguintes: Aida Ferraz, com “Tempos Modernos”, de Charles Chaplin (1936); Leandro Hardt, que elegeu “The Rocky Horror Picture Show”, de Jim Sharman (1975); Marcos Newton Pereira e Gisela Schuler, trazendo “O Sol por Testemunha”, de René Clement (1960); Eric Pedott, com “Céline e Julie Vão de Barco”, de Jacques Rivette (1974); Pedro Juan, com “Harakiri”, de Masaki Kobayashi (1962); Carla Oliveira, com “Crônica de Anna Magdalena Bach”, de Danièle Huillet e Jean-Marie Straub (1968); Luiz Carlos Lisboa, com “A Roda da Fortuna”, de Vincente Minnelli (1953); Santos dos Santos, com “Madre Joana dos Anjos”, de Jerzy Kawalerowicz (1961); e Terezinha Lisboa Rodrigues, com “O Terror das Mulheres”, de Jerry Lewis (1961). A primeira sessão desta terça será com “O Sol por Testemunha”, às 14h. Os ingressos custam R$ 10 (inteira), mas as exibições de “Crônica de Anna Magdalena Bach” e “Madre Joana dos Anjos” têm entrada gratuita. A programação completa pode ser conferida pelo site. A mostra também realiza homenagem a Décio Andriotti, um dos cinéfilos mais queridos de Porto Alegre, que faleceu em 2018, com a exibição de um dos seus filmes favoritos, o faroeste “Paixão dos Fortes”, uma das obras-primas de John Ford (1946). E, na sexta-feira, dia 11, o Projeto Raros vai exibir “Duvidha” (Índia, 1973, 82 minutos), de Mani Kauli.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: