Anúncios

Comerciantes reclamam de pavilhão provisório da Feirinha da Madrugada em SP

Feirinha será transferida temporariamente para que local passe por reforma.

Os comerciantes da Feirinha da Madrugada reclamam do espaço que abriga a feira temporariamente, enquanto o local passa por reformas, mostrou o SP1. O pavilhão temporário é menor, e, para os comerciantes, “de difícil acesso”.

Na manhã desta sexta-feira (19) aconteceu o sorteio dos futuros boxes, em um hotel no Bom Retiro. Poucos comerciantes foram até o local para acompanhar.

O processo foi eletrônico. O sistema definiu o box onde cada um dos 2373 comerciantes com permissão da prefeitura vão trabalhar. Também fizeram parte do sorteio 116 comerciantes que não têm a autorização e trabalham mesmo assim na feirinha. São os que aceitaram pagar a mensalidade cobrada pela empresa que vai construir o novo shopping.

As obras na Feirinha da Madrugada estão previstas para começar em setembro e podem levar de 18 a 24 meses.

Depois que a nova administração assumiu a Feirinha da Madrugada, o objetivo do Consórcio de Compras São Paulo S. A. é transformar o local em um circuito de compras.

Nos planos da empresa, está a transformação da feira em um shopping. O projeto, segundo a administração, já foi entregue à Prefeitura e prevê um novo espaço com 230 mil m2 de área construída, 4.000 boxes, 1.800 lojas, 4 praças de alimentação, bancos, casas lotéricas, posto dos Correios, creche, ambulatório, área multiuso para desfiles, eventos entre outras funções.

A empresa será responsável também pela revitalização do chamado “Circuito de Compras”, que envolve, além da Feira da Madrugada, os centros comerciais da 25 de Março, Santa Ifigênia, Bom Retiro e Brás.

Anúncios

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: