Completando 20 anos, Porto Verão Alegre ganha palcos da Capital a partir desta terça

'Pois é, Vizinha', comédia de Deborah Finocchiaro, entra em cartaz no festival desde a primeira edição Crédito: Roberta Amaral / Divulgação / CP

‘Pois é, Vizinha’, comédia de Deborah Finocchiaro, entra em cartaz no festival desde a primeira edição Crédito: Roberta Amaral / Divulgação / CP Correio do Povo

O festival Porto Verão Alegre está completando 20 anos de existência. Com o mantra “cultura transforma”, a edição de 2019 inicia nesta terça-feira e se estende até o dia 18 de fevereiro, com o objetivo de, mais um vez, colorir e alegrar a estação na Capital do raiar do seu primeiro espetáculo até o som do último aplauso cessar. A cada ano, o evento busca uma maior variedade entre as atividades, promovendo novos grupos e revelando grandes nomes do teatro gaúcho. Em 1999, o seu primeiro ano, o festival começou com somente seis espetáculos, mas já conquistou grandes feitos, levando cerca de 12 mil pessoas às salas de teatro de Porto Alegre. Com o passar das edições, o crescimento se tornou cada vez mais evidente, chegando ao recorde de 60 mil espectadores. Além disso, desde 2017 são oferecidas sessões com tradução para libras e audiodescrição, fomentando a acessibilidade à programação. Nesta 20ª edição, serão 113 atrações ao todo, espalhadas em 13 espaços culturais da Capital e Região Metropolitana. São eles: Barco Cisne Branco, Centro Histórico-Cultural Santa Casa, Instituto Goethe, Instituto Ling, Teatro de Arena, Teatro da Amrigs, Teatro do Bourbon Country, Teatro Renascença, Sala Álvaro Moreira, Theatro São Pedro, Studio Clio e Teatros do Sesc em Porto Alegre e Canoas. Já no primeiro dia, cinco espetáculos, entre atrações musicais e teatrais, irão ganhar os palcos do Porto Verão Alegre. “O Sertão em mim”, com direção de Fernando Kike Barbosa, inicia a agenda, às 20h, no Instituto Ling (rua João Caetano, 440). O monólogo livremente inspirado no clássico “Grande sertão: Veredas”, de Guimarães Rosa, revive a história de Riobaldo e coloca em questão diversos pontos sobre o ser humano e o mundo. Uma nova apresentação ocorre na quarta-feira. Renato Borghetti e seu quarteto serão a primeira atração musical, lançando as 12 faixas do novo trabalho “Gaita na Fábrica”, às 21h, no Theatro São Pedro (Praça Marechal Deodoro, s/nº). Neste mesmo horário será encenado o drama “Tremor”, de Patricia Fagundes, na Sala Álvaro Moreyra (av. Erico Verissmo, 307), abordando as turbulências da vida no século XXI. Os dois espetáculos seguem em cartaz até quinta-feira. Ainda na faixa das 21h, outras duas peças estreiam nesta terça. No Teatro do Sesc Porto Alegre (av. Alberto Bins, 665), o palco será de “La Tempestad de Intrigas”, de Leo Maciel, que acompanha um série de intrigas a partir de um velório. Já o Centro-Histórico Cultural Santa Casa (av. Independência) será o palco de “Pois é, Vizinha”, a comédia de Deborah Finocchiaro, que entra em cartaz no festival desde a primeira edição. Estas duas peças também terão apresentações até quinta-feira. Ao longo desta primeira semana de programação do 20º Porto Verão Alegre, também serão destaque: “Bailei na Curva”, iniciando temporada na quarta; “Bukowski: histórias da vida subterrânea”, a partir de quinta-feira; e “Beatles em concerto”, na sexta e no sábado. A agenda completa pode ser conferida pelo site e os ingressos estão à venda por R$ 40 (inteira).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: