Crise financeira adia início das aulas em ao menos 10 cidades mineiras

Alunos desta escola em Vespasiano terão aula só em março

Alunos desta escola em Vespasiano terão aula só em março
Reprodução / Google Street View

Pelo menos 10 cidades da região metropolitana de Belo Horizonte adiaram o início do ano letivo em 2019, por falta de repasse do Governo de Minas Gerais. São elas: Betim, Esmeraldas, São José da Lapa, Confins, Lagoa Santa, Vespasiano, Pedro Leopoldo, Matozinhos, Capim Branco e Prudente de Morais. 

Veja mais: Zema diz que fará “o possível” para pagar 13º de 2018 ainda este ano

Em Betim, as aulas estavam previstas para iniciar em 28 de janeiro, mas só vão começar em 18 de fevereiro. Atualmente, a cidade conta com 69 escolas do ensino fundamental e possui 42 mil alunos matriculados. São 37 Centros Infantis Municipais (CIM) e 55 creches conveniadas, com 16 mil alunos de 0 a 5 anos. Já em Esmeraldas, o início das aulas está previsto para 11 de março. As duas prefeituras já emitiram nota oficial sobre o assunto (confira no fim da matéria)

Nas outras oito cidades, que compõem o Cisrec (Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Calcário) ficou definido que as aulas só terão início em 18 de março deste ano.

Eles alegaram que a falta de recursos e os atrasos dos salários dos servidores, que ainda não receberam os vencimentos de dezembro de 2018 e o 13º, são os motivos do adiamento.

O R7 tentou entrar em contato com a Secretaria de Estado de Educação, mas não obteve retorno.

Nota Prefeitura de Betim:

“De acordo com a Secretaria Municipal da Educação (Semed), em razão da inviabilidade financeira que tem impedido o pagamento de fornecedores, como do transporte de estudantes, alimentação e manutenção das unidades escolares, o retorno das aulas, previsto para 28 de janeiro, foi adiado para 18 de fevereiro. Sobre o calendário letivo de 2019, os representantes da Semed se reunirão, nos próximos dias, com o Conselho Municipal de Educação e com o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE). O objetivo é rediscutir as reposições de aulas e as novas diretrizes, como sábados letivos, período de férias e término do ano letivo. Atualmente, Betim conta com 69 escolas do ensino fundamental e possui 42 mil alunos matriculados. São 37 Centros Infantis Municipais (CIM) e 55 creches conveniadas, com 16 mil alunos de 0 a 5 anos.” 

Nota Prefeitura de Esmeraldas:

“A Secretaria de Educação confirmou o início do ano letivo em Esmeraldas para o dia 11 de março.
O motivo dessa medida é a crise financeira municipal ocasionada pela falta de repasses constitucionais por parte do governo estadual.
O estado deve a Esmeraldas cerca de R$ 40 milhões. A dívida decorre da falta de repasses praticada pelo governo estadual desde o primeiro semestre de 2018. 
São cerca de 9 mil alunos da Rede Municipal e cerca de 7,3 mil matriculados na Rede Estadual. São 35 escolas da Rede Municipal e 11 estaduais instaladas no município.

* Estagiário do R7

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: