De quem é esse filhote: ariranha ou lontra?


Aprenda a diferenciar essas duas espécies tão semelhantes. Textura da pele e tamanho dão pistas para a diferenciação
João Rafael Marins / Acervo Pessoal Na água, pela terra, caçando peixes ou sendo alvo de caça ilegal. Tanto a ariranha (Pteronura brasiliensis) como a lontra (Lontra longicaudis) tem muitas semelhanças. A principal delas está relacionada à relevância para o ecossistema. Por necessitarem de um local preservado para viverem, tornaram-se indicadores da qualidade do ambiente. O desaparecimento delas, além disso, suscita em uma desregulação no número de outras populações. E, muitas vezes, essa ameaça é decorrente do ataque por conta da venda da pele e do roubo de filhotes para comércio como animais de estimação. As lontras podem atingir pouco mais de um metro de comprimento
Giselda Person/ TG
As lontras são mamíferos semiaquáticos que podem chegar a medir até 1,2 metros. Os pelos marrons, curtos e densos, facilitam o nado da espécie que vive na Europa, nas Américas, na Ásia e até na África. Possuem um hábito mais generalista de alimentação e conseguem se adaptar experimentando anfíbios e crustáceos, apesar da evidente preferência pelos peixes. É por conta disso que dependem de águas limpas e que as presas estejam em abundância. A habilidade de boiar de barriga para cima é comum a ambas Giselda Person/ TG
De comportamento esquivo e solitário, o animal chega a ter de um a cinco filhotes que ficam sob os cuidados da mãe durante o primeiro ano de vida. E, para esclarecer o mistério, é fruto de uma lontra a fofura mostrada na foto inicial. Mas o que a permite diferenciá-la de uma ariranha? Há uma grande distinção: o tamanho. As ariranhas são conhecidas como lontras gigantes e não é por acaso. Quando adultas, podem atingir até 1,8 metros e mesmo nos filhotes já é possível verificar o corpo mais alongado.
Ariranha devorando um peixe muçum, conhecido também como cobra-d’água Larissa Pantanal / Acervo Pessoal Também possuem, em geral, manchas brancas na altura da garganta e uma cauda longa com a base achatada. As patas possuem membranas unindo os dedos e esses elementos juntos favorecem a locomoção na água. Vivem em grupos de 2 a 16 indivíduos, formados por um casal dominante. Uma curiosidade em relação a elas é a habilidade de criar uma assinatura vocal. Com a capacidade de emitir quase 15 sons distintos, as ariranhas conseguem identificar indivíduos do mesmo grupo e evitar ataques. Ariranha flagrada quase submersa
Guilherme P. Giovanni / Acervo Pessoal
As ariranhas são espécies endêmicas da América do Sul, mas já são consideradas criticamente em risco em alguns biomas brasileiros. Por conta da destruição natural e da caça, as lontras rumam para o mesmo destino. No momento, estão quase ameaçadas de extinção.
A habilidade de caçar é ensinada durante um ano aos filhotes
Larissa Pantanal / Acervo Pessoal *Supervisionado por Lizzy Martins

%d blogueiros gostam disto: