Democratas analisam indícios em processo de impeachment de Trump

Comitê de Inteligência da Câmara vai analisar indícios

Comitê de Inteligência da Câmara vai analisar indícios
Tom Brenner / Reuters – 4.12.2019

Os democratas do Congresso dos Estados Unidos iniciarão procedimentos que muitos acreditam que resultarão em acusações de impeachment contra o presidente Donald Trump nesta quarta-feira (4), um dia depois de acusá-lo de abusar do cargo para garantir sua reeleição em 2020.

Após mais de dois meses de investigação, o Comitê Judiciário da Câmara dos Deputados realizará uma audiência para examinar se as supostas irregularidades de Trump no trato com a Ucrânia se qualificam como os “altos crimes e delitos” puníveis com impeachment previstos na Constituição dos EUA.

Leia também: Processo de impeachment é ‘farsa’ com objetivo político, diz Trump

Nas próximas semanas, o comitê pode recomendar acusações conhecidas como artigos de impeachment contra Trump, encaminhando uma possível votação da Câmara completa antes do Natal e em seguida um julgamento no Senado em janeiro.

Os republicanos, que controlam o Senado, vêm mostrando pouca inclinação para retirar Trump do posto.

Pesquisas divididas

Os democratas, que precisam convencer um público norte-americano que pesquisas de opinião mostram estar extremamente dividido sobre a questão, concluíram em um relatório de 300 páginas do Comitê de Inteligência da Câmara divulgado na terça-feira que Trump solicitou à Ucrânia que realizasse investigações que o beneficiariam politicamente.

Trump também minou a segurança nacional e orquestrou um esforço inédito para obstruir o Congresso, segundo o relatório do comitê liderado por democratas.

Trump negou qualquer irregularidade e rotulou a investigação de “caça às bruxas”.

Visões diferentes

O relatório, que basicamente encerrou a fase investigativa do inquérito de impeachment iniciada em 24 de setembro, pareceu abrir caminho para ao menos dois artigos de impeachment: abuso de poder e obstrução do Congresso.

Estas conclusões contradisseram um relatório de 110 páginas de republicanos da Câmara, divulgado na segunda-feira, que sustentou que o inquérito foi influenciado por “burocratas que não foram eleitos” e que discordam do estilo, da visão de mundo e das decisões de Trump e que o inquérito não revelou indícios de um delito punível com um impedimento.

Como primeiro passo, o Comitê Judiciário pedirá os pareceres de quatro professores de Direito sobre o que constituiu um delito punível com um impedimento e como a suposta má conduta de Trump se compara com as ações de dois ex-presidentes – o republicano Richard Nixon, que renunciou antes de ser afastado, e o democrata Bill Clinton, que foi impedido, mas absolvido no Senado.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: