Enfermeiro denunciado por abuso não cumpre escala em hospital público há 20 dias

Folha Vitória

Folha Vitória Folha Vitória

O enfermeiro suspeito de abusar sexualmente de uma paciente internada em um hospital particular de Vila Velha ainda faz parte do quadro de funcionários do Hospital São Lucas, em Vitória. No entanto, de acordo com a Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), o último plantão do profissional foi realizado no dia 21 de agosto, mesma data que a denúncia foi realizada.

Segundo a direção do Hospital Estadual São Lucas, após este dia, o enfermeiro não compareceu à unidade para cumprimento da escala de trabalho. Por meio de nota, a assessoria do hospital onde ocorreu o suposto caso de abuso sexual informou que  o profissional continua afastado de suas funções e o processo segue em tramitação na justiça.

O Conselho Regional de Enfermagem do Espírito Santo (Coren) informou que as providências para abertura de processo ético disciplinar foram tomadas e estão em fase de apuração dos fatos. O Coren informou ainda que as punições previstas no Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem vão de advertência à cassação do registro profissional. 

A Polícia Civil informou, por meio de nota, que o caso segue sob investigação da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) de Vila Velha. O Inquérito Policial está sendo concluído e será remetido à Justiça nos próximos dias. Outras informações não serão repassadas para não atrapalhar a apuração dos fatos.

Entenda o caso

Uma aposentada de 48 anos afirmou ter sido vítima de abuso sexual enquanto estava internada em um hospital particular de Vila Velha. O crime teria sido cometido por um homem que se apresentou como enfermeiro da unidade de saúde, no dia 18 de agosto.

A vítima afirmou também que possui uma doença respiratória grave e que estava dopada e respirando com a ajuda de um balão de oxigênio quando os abusos ocorreram. Pelo celular, a mulher conseguiu fazer um vídeo que mostrou parte da ação cometida pelo suposto enfermeiro.

A aposentada havia dado entrada no hospital no sábado e, assim que chegou ao quarto, foi recebida por um homem, que se apresentou como enfermeiro do plantão. Ela afirma que os assédios começaram assim que o suspeito entrou no quarto.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: