Espécie de camundongo consegue emitir sons para se comunicar

Rato marrom de
Alston pode reproduzir sons únicos que duram até 16 segundos para se comunicar
com outros da mesma espécie. Segundo os cientistas, o som funciona como para uma
forma de se apresentar aos demais
*Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Marques

Dr. Michael Long realizou
um estudo, em 2011, sobre os modelos de som emitidos pelos ratos e constatou
que os padrões são parecidos com a conversas entre humanos
Leia também: Dia do Pi: conheça as curiosidades e as tradições que marcam a data

Pesquisadores
realizaram dois procedimentos diferentes no cérebro dos camundongos e
descobriram que o córtex é a área do cérebro responsável pelo som
Leia também: Funções cerebrais poderão evoluir artificialmente, diz pesquisador

Os humanos usam a
mesma área do cérebro para produzir os sons da fala e se comunicar 

Leia também: Encontrada tartaruga gigante considerada extinta há 100 anos

Segundo os estudos,
isso pode ser considerado uma evidência de que existiu um ancestral comum entre
roedores e humanos 

Leia também: Pesquisadores recriam células de mamute que viveu há 28 mil anos

Apesar do som emitido pelos ratos marrons ser quase uma conversa, neurocientistas afirma que esses animais que não têm estrutural cerebral suficiente para desenvolver uma
comunicação parecida com a dos humanos

Leia também: ’Barriga de aluguel’ pode salvar espécie de rinoceronte da extinção

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: