Frente a frente com um dos grandes felinos das Américas


Fotógrafo gaúcho se transforma em “caçador” de belas imagens da natureza. Puma jovem é flagrado na Patagônia chilena: persistência para se fazer um flagrante
Henrique Olsen/Arquivo Pessoal
No final de 2015, Henrique Olsen, de 24 anos, passou a se dedicar à fotografia da vida silvestre. Com a missão que capturar belezas e as mais variadas espécies já visitou a Venezuela, Ilhas Galápagos, Polinésia Francesa, deserto do Atacama e diversos parques brasileiros. Mais recentemente, esteve na Patagônia chilena. E foi nessa viagem que ele ficou frente a frente com um grande felino das Américas: o puma, o equivalente brasileiro à onça-parda. O resultado ficou registrado para sempre.
Quando estou em uma saída campo fotografando, esqueço de tudo, me concentro somente em fotografar, buscar a melhor imagem e entender como a fauna local se comporta para que eu consiga um bom resultado final, isso tudo me fascina!” “O que mais me fascinou e também o mais difícil de fazer foi procurar por essa espécie. Passei horas, e até dias, buscando. Nos meus primeiros momentos, tive bons avistamentos, depois disso passei uma semana sem encontrar um indivíduo sequer. Saindo as 5h da manhã do acampamento e retornando apenas às 19hs e nenhum puma visto. Isso, com certeza, foi o mais difícil”, comenta o fotógrafo.
Carcará atento a qualquer movimento ao seu redor: imponência no ar Henrique Olsen/Arquivo Pessoal A dificuldade e a pitada de incerteza que a natureza sempre proporciona nessas viagens também geram belas surpresas. A partir de um certo momento, não se sabia quando um animal desse porte poderia aparecer, se alimentando, caçando, caminhando ou simplesmente descansando. Com paciência, e um pouco de sorte, as chances surgem.
É possível, com imagens, contar histórias e aproximar as pessoas da natureza. Tudo isso é um trabalho de formiguinha e, aos poucos, vamos todos (jornalistas, fotógrafos, videomakers) conscientizando a sociedade a preservar o meio ambiente.”
No último dia 31 de dezembro, Olsen estava com um guia local chileno e os dois saíram no início da manhã do acampamento para procurar o felino. Circularam por todo o Parque de Torres del Paine de carro duas vezes e não viram nada. Porém, continuaram a busca. Na terceira volta, a dupla ouviu os guanacos (um camelídeo, principal presa do puma) gritando. Isso era um sinal da presença do animal predador. Quando pegaram a estrada de asfalto, um puma de pouco mais de um ano foi avistado.
Natureza em harmonia: depois de dias de procura, animal se destaca na paisagem
Henrique Olsen/Arquivo Pessoal
“Ele estava a uns 20 metros da gente, paramos o carro, desligamos o motor e descemos. Era uma fêmea curiosa, veio em nossa direção, pulou uma cerca e passou a uns 5 metros de mim. Não pensei duas vezes e comecei a fotografar. Ela estava gritando bastante em busca da sua mãe que há pouco a havia abandonado, estava na idade de seguir sua vida só. Experiencia única!”, lembra.
Guanacos, muito comuns na região da Patagônia chilena: adaptação perfeita ao local
Henrique Olsen/Arquivo Pessoal
Olsen afirma que já esteve próximo de muitos animais, porém, sempre espera que eles se aproximem. O fotógrafo considera que isso pode ser perigoso e também uma ameaça ao habitat das espécies. “Um caso desses aconteceu com um huemul, um tipo de cervo das montanhas…Eu estava fotografando com minha teleobjetiva pois a fêmea estava longe. Passaram alguns minutos e ela começou a vir na minha direção. Curiosa, cheirou minha lente e continuou a pastar. Tivemos uma sessão de fotos olho no olho de uns 20 minutos, foi incrível”, diz.
Um registro “olhos nos olhos” de um huemul: respeito aos animais pode render ângulos surpreendentes
Henrique Olsen/Arquivo Pessoal
Sonho
No ano passado, o fotógrafo fez a sua primeira exposição individual, em Porto Alegre (RS). O tema foi as Ilhas Galápagos. Já esse ano, Olsen fui convidado para expor em Londres, na Inglaterra, mas ainda está definindo se vai ou não. Todo o seu trabalho é independente e são necessários patrocinadores para viabilizar os projetos. Mesmo assim, no que depender de Olsen, suas aventuras estão longe de acabar. Seu próximo objetivo é conhecer a Antártica. Jovem fotógrafo viaja pelo mundo atrás de belas imagens: paisagem do Parque de Torres del Paine, no Chile, é de tirar o fôlego Henrique Olsen/Arquivo Pessoal

%d blogueiros gostam disto: