GOVERNO ALCKMIN E O ARROCHO SALARIAL

Amplamente noticiado por setores do funcionalismo público estadual paulista e pelo Deputado Estadual Carlos Giannazi, do PSOL/SP, o governador Geraldo Alckmin  enviou à Assembléia Legislativa de São Paulo-ALESP, o Projeto de Lei nº920/2017, que prevê ajustes na condução da gestão pública estadual para viabilizar a assinatura de acordo de renegociação de dívidas do Estado com a União.

Camuflado por um emaranhado de remissões legais, segundo o Deputado Giannazi, o texto torna clara a intenção do governo paulista em estabelecer arrocho salarial e até mesmo redução, quando viabiliza, por exemplo, o aumento da alíquota de recolhimento da previdência dos atuais 11% para 14%.

Com remuneração baixa e sem aumento salarial há três anos, os servidores já começam a se manifestar diante da perspectiva de ficarem mais quatro ou cinco sem um centavo a mais nos vencimentos, incluindo o pagamento de licenças prêmio em dinheiro e promoções.

A decisão está nas mãos dos deputados paulistas. Vejamos como nos representarão.

Virou notícia, o Brasil Comenta.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*