Ideb: 9º ano do Ensino Fundamental em Campinas fica um ponto abaixo da meta projetada para 2017


Ensino público geral do município cresceu 0,2 pontos sobre 2015, contra projeção de crescimento de 0,3 pontos. O resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado nesta segunda-feira (3) pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mostra que Campinas (SP) está abaixo da meta nacional projetada para o 9º ano do Ensino Fundamental. A rede pública registrou 4,8 pontos, sobre uma meta projetada de 5,6 pontos. O ensino público geral do município cresceu 0,2 pontos em comparação com a última medição, em 2015. A projeção de crescimento era de 0,3 pontos. Cristiane Machado, doutora em educação e docente da Universidade Estadual de Campinas, explica que a meta é uma projeção para atingir 6,0 pontos em 2021. “De acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), este seria o patamar básico para a educação pública, do ponto de vista de conhecimento, para acessar o mundo do trabalho e as relações sociais com certa responsabilidade e consciência”. Ela explica que as redes municipais de ensino tendem a apresentar melhores resultados do que a rede estadual. “As escolas municipais estão mais próximas dos órgãos administrativos diretos, isso pode ajudar na resolução de problemas e dificuldades”, pontua. “Para observar melhor, é importante se atentar às políticas desenvolvidas nas redes”.
Último ano do Ensino Fundamental de Campinas está um ponto abaixo da meta projetada em 2017
Patrícia Teixeira/G1
Em Campinas, a rede municipal subiu 0,4 pontos e marcou 5,1 em 2017. Já a estadual permaneceu praticamente estagnada, com alta de 0,1 ponto e 4,7 no total. “A estadual tem adotado uma política muito focada nos resultados e parece que não está dando certo, ao menos em Campinas”.
Ensino Fundamental e Médio
Os primeiros anos do Ensino Fundamental em Campinas seguem a meta projetada para 2017, com 6,4 pontos. No Ensino Médio, o índice atingiu 3,9 pontos. Esta foi a primeira vez que a avaliação foi aplicada neste nível de ensino no país.
O índice avalia a proficiência dos alunos em português e matemática e reflete um cenário positivo, porém de baixo crescimento no nível do ensino público da região. Em todo o estado de São Paulo, o crescimento do último ano do fundamental foi de 0,2 pontos, subindo de 4,7 em 2015 para 4,9 em 2017. Apesar da leve alta, o índice continua distante da meta projetada para o ano: 5,3 pontos.
Média nacional
Os anos iniciais do Ensino Fundamental no Brasil têm mostrado melhor desempenho. Em 2017, o índice total atingiu 5,8 pontos, acima da meta projetada de 5,5 pontos. Nos anos finais, em contrapartida, a média fica abaixo: 4,7 pontos, sobre a meta de 5,0 pontos.
No Ensino Médio a diferença é ainda maior. Enquanto a média registrada foi de 3,8 pontos, a meta estipulava, ao menos , 4,7 pontos. “Os alunos até vão bem nos anos iniciais do ensino Fundamental, mas vão bem mal no 3º ano do Médio. Esta dificuldade já virou uma tendência”, aponta a docente.
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.

%d blogueiros gostam disto: