Imagens mostram jovens sendo agredidos por agentes da CPTM em estação; polícia investiga racismo

‘Me chamaram de macaco, preto’, diz jovem. Confusão começou após uma funcionária ter autorizado o uso do banheiro após as 22h.

Dois irmãos foram agredidos na estação Barra Funda da CPTM por agentes e seguranças terceirizados nesta terça-feira (6). A Polícia Civil investiga injúria racial.

A confusão teve início após Danilo Evangelista ter sido autorizado por uma funcionária a usar o banheiro após as 22h.

Imagens feitas por passageiros que passavam pelo local mostram o momento em que os agentes seguram à força o estudante de economia. Na sequência, o irmão Denis Evangelista aparece também sendo imobilizado. Os usuários da CPTM gritam que os agentes vão matar os jovens.

Os dois foram levados para a sala de segurança da estação e contam que lá sofreram ameaças e mais agressões. “Na hora de ser revistado, eu colocava a mão na cabeça e ele me dava um soco no baço”, conta Denis.

“Me chamaram de macaco, preto. Falaram que a gente era drogado”, relembra.

Uma passageira que presenciou as agressões acompanhou os irmãos até a delegacia para testemunhar. “Eu achei que fosse racismo, porque eles são morenos. Senti revolta, porque eu não goto de nenhum tipo de violência”, conta ela.

O delegado responsável pelo caso disse ao Bom Dia São Paulo que os seguranças e agentes serão investigados por lesão corporal, injúria racial e abuso de autoridade.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*