PM/SP: POLICIAL APONTA ARMA PARA OUTRO EM VIA PÚBLICA

O problema é muito maior do que o anunciado. É algo que tem atingindo a Força de modo silencioso e pernicioso.

Ninguém vê o stress constante na vida desses homens e mulheres. A hierarquia muito rígida, os eventuais (ou frequentes?) abusos sofridos calados, a cobrança e hostilidade da sociedade, os baixos salários e a incerteza do retorno com vida para casa, levam a isso.

Alguém já se perguntou quais os atrativos hoje, para ser Praça da Polícia Militar?

Essa foi uma atitude completamente insana e descabida, típica de alguém com transtorno psiquiátrico decorrente dos males que citei.

Ninguém em sã consciência jogaria uma vida profissional e privada no lixo, com uma atitude desta, estando em seu juízo perfeito.

É preciso humanizar o tratamento “interna corporis” dado às praças da PM. Em caso contrário, estas cenas correm o risco de serem frequentes.

Share and Enjoy !

Shares

Author: José Vieira

Jornalista/Articulista, bacharel em Direito(aprovado na OAB), servidor público, professor do Centro de Estudos e Ensino em Segurança Pública e Direitos Humanos - CESDH, pós graduado em Direito da Comunicação Digital, com MBA em Gestão Pública,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *