‘Invasão da Área 51’: a piada no Facebook que virou um possível desastre humanitário

Um dos portões da Área 51, instalação militar ultrassecreta da Força Aérea americana no condado de Lincoln, em Nevada

Um dos portões da Área 51, instalação militar ultrassecreta da Força Aérea americana no condado de Lincoln, em Nevada Getty Images

No remoto condado de Lincoln, no sul do Estado americano de Nevada, localizam-se duas pequenas cidades onde vivem, ao todo, 173 habitantes.

Cercados por paisagens áridas e estradas empoeiradas até onde a vista alcança, os povoados de Rachel e Hiko poderiam passar despercebidos de quem viajasse pela região.

O que coloca as cidadezinhas no mapa, entretanto, é sua proximidade com a base ultrassecreta da Força Aérea dos Estados Unidos conhecida como Área 51 — associada há décadas a teorias da conspiração de que seria um local de experiências com extraterrestres.

Ao longo dos anos, por causa da vizinhança famosa, os povoados foram integrados ao imaginativo folclore relacionado aos alienígenas.

Nesta semana, a partir de 19 de setembro, essas cidades isoladas devem receber dezenas de milhares de pessoas em dois festivais: o “Alienstock” e o “Invasão da Área 51”.

Mas, ao contrário da maioria dos grandes festivais, esses eventos não vêm sendo planejados e organizados há anos. Em vez disso, eles se originaram de uma piada de internet, postada no Facebook apenas quatro meses atrás.

A proposta teve tanta repercussão que a pessoa por trás da piada — e que também participou da organização do festival — decidiu cancelar tudo por temer causar “um possível desastre humanitário”.

 

Em junho, o estudante Matty Roberts, de 20 anos, de Bakersfield (Califórnia), postou um evento público no Facebook que tinha a pretensão de ser engraçado. O nome do evento era “Invasão da Área 51: Eles Não Podem Parar Todos Nós”.

O plano, como o nome indica, era se aproximar da base em um número de pessoas tão grande que a segurança militar não fosse capaz de conter.

Os supostos segredos que a base guarda — entre eles, a “tecnologia alien” e as “pesquisas clandestinas do governo com extraterrestres” — poderiam ser finalmente expostos ao mundo.

“Vamos ver os aliens”, a descrição do evento alardeava, sem rodeios. Dias depois do lançamento, o evento viralizou e ganhou manchetes pelo mundo.

As cidadezinhas estavam novamente no mapa — e o nada organizado festival ganhava corpo rapidamente.

Brincadeira fora de controle

“Postei o evento sobre a Área 51 no Facebook por volta das duas da madrugada de 27 de junho”, contou Roberts à BBC. “Foi totalmente uma piada, desde o início. Então veio do nada uma avalanche de compartilhamentos, o evento ganhou atenção de todo lugar, e isso foi fantástico.”

 

O estudante Matty Roberts publicou o evento sobre a Área 51 no Facebook, em junho, como uma piada

O estudante Matty Roberts publicou o evento sobre a Área 51 no Facebook, em junho, como uma piada Facebook

Mais de 3,5 milhões de pessoas demonstraram interesse no evento de 20 de setembro. Segundo Roberts, muita gente levou a ideia a sério. Uma dessas pessoas é o corretor de imóveis Art Frasik, de 33 anos, que vive em Ohio.

Ele disse à BBC que está determinado, junto com muitos outros, a entrar na base militar “para expor e saber mais da descoberta e da existência de aliens”.

“Estou indo para a Área 51 porque essas instalações são sustentadas pelos nossos impostos e, depois de 70 anos escondendo a tecnologia alien, é nosso direito tomar conhecimento disso”, ele escreveu, em uma mensagem de Facebook.

Uma consequência dos reflexos da piada de Robertson já foi verificada nesta terça-feira (10). Dois holandeses, um YouTuber e um colega, foram presos depois de percorrer cinco quilômetros dentro do perímetro restrito da Área 51. Acusados de invasão, Ties Granzier, de 20 anos, e Govert Sweep, de 21, disseram à polícia que eles queriam “olhar as instalações”.

 

O autor do evento-piada, Matty Roberts, decidiu remover a postagem do Facebook por medo de causar uma tragédia

O autor do evento-piada, Matty Roberts, decidiu remover a postagem do Facebook por medo de causar uma tragédia Matty Roberts

Outras pessoas fizeram ameaças similares de entrar na base, e uma abundância de memes — cuja seriedade é difícil de comprovar — passou a circular pelas redes.

Os militares dos Estados Unidos, por outro lado, tratam as ameaças com seriedade. Laura McAndrews, porta-voz da Força Aérea americana, disse à BBC que “qualquer tentativa de acessar as instalações militares ou áreas de treinamento militar é perigosa”.

De sua parte, o estudante Matty Roberts repetiu o alerta, dizendo que “não quer que ninguém fique machucado”.

Após a viralização do evento no Facebook, agentes do FBI bateram à sua porta para questionar suas intenções.

Segundo disse à BBC, Roberts assegurou aos agentes que ele “não está construindo bombas caseiras, nem nenhuma maluquice como essa”. Mas ele começou a considerar que sua “ideia de engraçada para fazer uma piada na internet” saiu do seu controle.

Até 50 mil pessoas

Já para a Força Aérea americana e os condados de Lincoln e Nye, invasores são o menor dos problemas.

 

Matty Roberts, 20, é um estudante universitário de Bakersfield, Califórnia

Matty Roberts, 20, é um estudante universitário de Bakersfield, Califórnia Getty Images

Na verdade, os dois festivais desafiam principalmente as forças de segurança e infraestrutura locais.

Para se preparar, a administração do Condado deixou pré-assinada uma declaração de emergência.

Não há estimativa segura de quantas pessoas devem comparecer, mas a organização divulgou que o público deve ficar entre 5 mil e 50 mil pessoas.

A Área 51 se tornou um lugar de peregrinação para teóricos da conspiração alien há décadas.

Localizada perto do Lago Groom, a base foi estabelecida nos anos 1950 como uma instalação de testes para aviões de espionagem, o Lockheed U-2, uma aeronave de reconhecimento.

 

Mapa aéreo mostra a localização da Área 51 e das cidades de Rachel e Hiko

Mapa aéreo mostra a localização da Área 51 e das cidades de Rachel e Hiko BBC NEWS BRASIL

Mas, de acordo com Glenn Campbell, um especialista em Área 51, a instalação só começou a ser associada publicamente a aliens e OVNIs nos anos 1980.

Isso foi quando o físico Bob Lazar apareceu em uma entrevista para uma rede de TV de Las Vegas afirmando ter sido contratado para pesquisar a engenharia e as técnicas de construção de uma aeronave alienígena em uma instalação militar próxima à Área 51.

“Junto com esse anúncio surgiram milhares de teorias da conspiração”, disse à BBC a escritora Annie Jacobson, autora de um best-seller sobre a Área 51.

‘Caixa-preta’

Como a base militar tem classificação de sigilo, o público em geral não tem acesso a informações sobre o que se passa lá dentro.

Oficialmente, essas instalações sempre tiveram como objetivo “o avanço da ciência e tecnologia militar mais rapidamente e de forma mais aprofundada que qualquer nação estrangeira”, disse Jacobson.

A cortina de sigilo, porém, leva muitas pessoas a tirarem conclusões diferentes.

“A base é uma caixa-preta e ninguém pode entrar nela. Por isso, cada um escolhe o que acreditar sobre o propósito dessas instalações”, disse o especialista Campbell.

 

A Área 51 está situada cerca de 48 km ao sul de Rachel, no condado de Lincoln, em Nevada

A Área 51 está situada cerca de 48 km ao sul de Rachel, no condado de Lincoln, em Nevada BBC NEWS BRASIL

Como o “evento-piada” de Roberts no Facebook demonstrou, a Área 51 permanece um ímã para afirmações sobre teorias da conspiração alienígenas.

O xerife do Condado de Lincoln, Kerry Lee, contou à BBC que, mesmo que apenas 1% dos convidados do evento no Facebook apareçam, “já vai ser muito mais do que podemos suportar”.

Segundo Lee, o Condado vai receber um reforço de 150 policiais e 300 paramédicos vindos de todo o Estado de Nevada.

Geralmente, apenas 26 agentes patrulham todos os 27 mil quilômetros quadrados do condado.

 

 Placa de trânsito da 'Estrada para Extraterrestres', coberta com adesivos, na Rota 375

Placa de trânsito da ‘Estrada para Extraterrestres’, coberta com adesivos, na Rota 375 Getty Images

Aqueles que se arriscarem a invadir os limites da Área 51 serão presos e poderão receber multa de, no mínimo, US$ 1.000, alerta o xerife. “Meu conselho é o seguinte: se você estiver planejando vir conhecer a Área 51, veja só do lado de fora da cerca”, avisou.

Os recursos para o reforço na segurança estão sendo repassados por órgãos públicos do Condado de Lincoln, do Estado de Nevada, e de agências federais como o FBI.

O FBI está reunindo material de inteligência para tentar estimar o número de pessoas que irão à região. Se as estimativas dos organizadores estiverem corretas, a população do condado de Lincoln (5 mil pessoas) pode aumentar até 10 vezes em uma única noite.

Nas cidades de Rachel e Hiko, segundo o xerife Lee, a estrutura de serviços existente não será suficiente. Além de algumas poucas lojas e um hotel, serviços médicos, de banheiros, gás combustível e rede de internet são inexistentes, ou, “na melhor das hipóteses, modestas”.

 

Todos os quartos do hotel "Little A'Le'Inn", em Rachel, onde o festival Alienstock vai ocorrer, já estão reservados

Todos os quartos do hotel “Little A’Le’Inn”, em Rachel, onde o festival Alienstock vai ocorrer, já estão reservados BBC NEWS BRASIL

Uma declaração no site oficial da cidade de Rachel previu que o Alienstock seria uma versão 2.0 do Fyre Festival — evento musical famoso por ter sido vendido como glamuroso, nas Bahamas, mas que no fim das contas prometeu muito mais do que pôde cumprir. Muitos acreditam que o destino do Alienstock será semelhante.

Diante da confusão, os organizadores do Alienstock também decidiram anunciar um cancelamento. “Devido à falta de infraestrutura, planejamento insuficiente, precário gerenciamento de riscos e negligência flagrante em relação à segurança dos mais de 10 mil participantes da Alienstock, decidimos encerrar o festival”, dizia um comunicado no site do festival.

Um dos organizadores, Frank DiMaggio, também se distanciou do evento. Ele disse à rede de televisão de Las Vegas KTNV que “é preciso acabar com o evento antes que ele se torne o maior desastre da história do sul de Nevada”.

‘Nada pode impedir’

Já a proprietária do hotel Little A’Le’Inn disse que o festival está de pé. Ela disse à KNTV que já pagou pela segurança, banheiros e paramédicos e, na segunda-feira, anunciou o line-up do evento, com 20 bandas e dois comediantes.

 

Connie West, proprietária do hotel Little A'Le'Inn, disse que não há como impedir que o festival Alienstock aconteça

Connie West, proprietária do hotel Little A’Le’Inn, disse que não há como impedir que o festival Alienstock aconteça Getty Images

Questionada se ela tem arrependimentos em relação ao festival, a dona do hotel começou a chorar na frente da câmera. “Não importa o que aconteça, não há nada que possa impedir o festival de acontecer”, ela disse à KTNV.

À medida que a data dos eventos se aproxima, a expectativa aumenta nas cidades. O autor da ideia de piada, Matty Roberts, diz que não se arrepende de nada – ainda. Qualquer um que compareça ao Alienstock, ou que tente invadir a Área 51, “está fazendo isso por conta própria”, diz ele. “Fiz tudo o que estava ao meu alcance para alertar contra os eventos.”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: