Mesmo ampliada para todos, procura pela vacina contra gripe é baixa em Porto Alegre

Procura foi baixa por vacina da gripe Crédito: Guilherme Almeida

Procura foi baixa por vacina da gripe Crédito: Guilherme Almeida Correio do Povo – Cidades

A campanha de vacinação contra a gripe foi ampliada para toda a população em Porto Alegre. Mesmo assim, a novidade não significou aumento considerável da procura pela imunização na Capital ao longo da manhã desta de segunda-feira, primeiro dia em que a vacina foi oficialmente aberta a todos. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), não haviam sido registradas filas nas unidades. Os públicos-alvo serão mantidos com prioridade até sexta-feira, quando termina a mobilização. Ao longo da manhã, o Centro de Saúde Santa Marta, no Centro Histórico, registrava a presença de algumas pessoas à espera do imunológico. A movimentação, no entanto, não era suficiente para registrar filas e uma espera demorada. “Eu faço por prevenção, tenho mais de 50 anos… É melhor prevenir do que correr o risco”, disse Mauro Cocenski, de 56 anos, que não integra os grupos de risco, mas aproveitou a oportunidade da ampliação da campanha. A SMS informou que, desde o início da campanha, em abril, 72,06% das pessoas que integram os grupos prioritários estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS) foram vacinadas. A meta estabelecida, pelo Estado, é de 90%. O vacinômetro do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) informava até a manhã desta segunda-feira que 289.018 vacinas foram administradas nos grupos de rico. Segundo os dados – de sexta-feira -, os menores percentuais de imunizados eram os das crianças (47,80%) e gestantes (49,78%). Todos os outros, no entanto, superavam 60%: professores (70,97%), trabalhadores da saúde (71,53%), puérperas (76,45%), idosos (82,25%) e indígenas (86,61%). A orientação da pasta é que as doses sejam administradas o quanto antes, já que é necessário um período de, no mínimo, 15 dias para que a vacina possa proteger o organismo. Ainda conforme a SMS, são mantidos os atendimentos de segunda a sexta-feira em todas as salas de vacina da rede, com horários diferenciados, de acordo com o funcionamento. Nas unidades de saúde, o atendimento vai das 8h às 17h; na São Carlos, na Tristeza e no Centro de Saúde Modelo, das 8h às 22h; e na Clínica de Saúde da Família da Restinga, das 8h às 20h.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: