#MeToo | Campanha contra assédio é personalidade do ano da revista Time

  • Reprodução/Time

A campanha #MeToo (“eu também”), disseminada nas redes sociais na esteira da revelação dos casos de assédio sexual envolvendo o produtor de Hollywood Harvey Weinstein, foi eleita nesta quarta-feira (6) a personalidade do ano pela revista americana “Time”.

Quatro líderes mundiais estavam entre os finalistas: o presidente dos EUA, Donald Trump, o ditador norte-coreano Kim Jong-un, Mohammed bin Salman (príncipe herdeiro e ministro da Defesa da Arábia Saudita) e Xi Jinping, que viu seu poder aumentar na China após o congresso do Partido Comunista, em outubro.

Também foram indicados Robert Mueller, procurador independente que comanda a investigação sobre a suposta influência russa na eleição de Trump em 2016; Colin Kaepernick, jogador de futebol americano que foi pivô de um debate sobre racismo no país e hoje está sem equipe; Patty Jenkins, do filme “Mulher-Maravilha”,primeira mulher a dirigir um filme que faturou mais de 100 milhões de dólares no fim de semana de estreia; e Jeff Bezos, CEO da Amazon, que se tornou o homem mais rico do mundo em 2017.

A outra indicação foi para “os Sonhadores” (“Dreamers”), os filhos de imigrantes ilegais que foram trazidos aos EUA quando crianças e são personagens centrais no contexto do endurecimento do governo Trump em relação aos imigrantes.

A designação da “personalidade do ano” é uma tradição anual da revista Time desde 1927. A figura escolhida aparece na capa da edição de fim de ano da publicação.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*