Negam golpe e pedem transição | Militares tomam controle no Zimbábue; ditador Mugabe está sob custódia

  • AP Photo/Tsvangirayi Mukwazhi

    15.nov.2017 - Tanque do Exército bloqueia rua próximo ao gabinete do ditador Robert Mugabe, aparentemente detido pelos militares, em Harare, capital do Zimbábue15.nov.2017 – Tanque do Exército bloqueia rua próximo ao gabinete do ditador Robert Mugabe, aparentemente detido pelos militares, em Harare, capital do Zimbábue

O Exército do Zimbábue negou nesta quarta-feira (15) a existência de um golpe de Estado no país, após a suposta detenção do ditador Robert Mugabe, da primeira-dama, Grace, e de três ministros do governo do país. As Forças Armadas têm o controle da capital do país, após invadirem prédios oficiais e a emissora estatal.

Os militares informaram que Mugabe e sua mulher estão “são e salvo” e que a operação realizada na madrugada de quarta está direcionada contra “criminosos” próximos ao presidente. Não houve manifestação oficial do ditador até o momento.

Mugabe, 93, comanda o país desde 1980 e já afirmou que irá concorrer à reeleição no pleito do próximo ano. Ele é apontado como um dos mais antigos ditadores hoje no mundo.

A declaração oficial dos militares ocorreu após um forte tiroteio durante a madrugada, na zona da residência de Mugabe em Harare, capital do país. A cidade foi ocupada por tanques que bloquearam vários acessos.

Segundo a agência Reuters, citando fontes próximas ao governo, o ministro das Finanças do país, Ignatius Chombo, foi preso. O jornal local “NewsDay” afirma que outros dois ministros foram presos: Jonathan Moyo, de Educação Superior, e Saviour Kasukuwere, de Governo Local, Obras Públicas e Habitação.

Os três fariam parte do chamado grupo G40, uma facção do partido oficial União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF), tendo Chombo como líder. O grupo teria como objetivo expulsar veteranos do partido – como o vice-presidente Emmerson Mnangagwa, destituído na semana passada – para abrir o caminho da primeira-dama, Grace Mugabe, ao poder. Grace lidera o Zanu-PF.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*