NOVA PORTARIA SOBRE TRABALHO ESCRAVO: ATITUDE ABOMINÁVEL

Já se sabia que o presidente da república negociava com a bancada ruralista em busca de apoio para derrubar a 2ª denúncia da Procuradoria Geral da República – PGR na Câmara dos Deputados, fato que, por si só, pode ser considerado imoral, sobretudo quando o grupo busca um Refis de dívidas previdenciárias que chega à casa do bilhão de real, em meio a uma luta ferrenha do governo federal para emplacar uma reforma da previdência que só trará prejuízos aos trabalhadores.

Porém, ninguém poderia imaginar que as tratativas pudessem chegar tão longe em termos de ofensa à ética e aos direitos humanos. Isso mesmo: por meio de uma portaria editada pelo Ministério do Trabalho e publicada nesta data(16/10/2017) o governo federal demonstra que perdeu totalmente o mínimo escrúpulo que poderia existir, eliminando a chamada “lista suja do trabalho escravo”, e criando dificuldades para a fiscalização, que se vê atada a uma burocracia perniciosa criada pelo documento.

Conceitos foram modificados com o claro intuito de inviabilizar a realização de flagrantes pela fiscalização do trabalho, permitindo com isso que os grandes proprietários rurais se esquivem da prática criminosa, que agora exige mais documentos e burocracia para ser devidamente coibida.

Se faltava algum ato abominável do governo federal para mostrar o seu desprezo pelo povo, aí está!

Virou notícia, o Brasil Comenta!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*