Número de prisões por tráfico no Aeroporto de Guarulhos aumenta 50%

Só neste feriado, dez passageiros foram presos transportando 40 quilos de drogas, oito eram mulheres.

O número de prisões por tráfico de drogas no Aeroporto Internacional de Guarulhos aumentou 50% em abril, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Só neste feriado, dez passageiros foram presos transportando 40 quilos de drogas, oito eram mulheres. Quatro delas era da África do Sul, uma do Brasil, uma do Equador, uma da Bolívia e outra do Peru. Os homens eram um brasileiro e outro era peruano.

Em todo o mês de abril, a Polícia Federal (PF) prendeu 39 pessoas que tentavam embarcar com cocaína. A quantidade de drogas que os traficantes estão levando também está maior.

A mulher de casaco azul fazia o check-in para embarcar para Joanesburgo, na África do Sul, quando foi chamada pelo policial federal. Ela foi levada pra área de raio-x, no embarque internacional do Aeroporto de Guarulhos.

Neste local, outra mulher, que também iria para Joanesburgo, já passava por uma checagem dos policiais. Ela foi levada pra esta sala cinza no centro da imagem, para passar por uma revista. Na calcinha e sutiã os policiais encontraram cocaína. A outra mulher abordada logo antes também tinha cocaína.

Nesta mala, sem disfarce algum, tinha cem quilos de cocaína. A droga estava com um casal de venezuelanos que tinha passagem comprada para Beirute, no Líbano.

“Eles se aproveitam do feriado acreditando que terão alguma facilidade para realizar transporte de entorpecente. Nós trabalhamos com cooperação internacional, nós trabalhamos com atividade de inteligência, com análise de perfis, rotas, metas de ocultação, o que ao longo dos últimos anos acabou propiciando um aumento gradual das apreensões registradas aqui no aeroporto”, disse o delegado Marcelo Ivo de Carvalho.

Os traficantes que foram presos neste feriado estão em presídios estaduais, onde vão ficar à disposição da Justiça. Todos vão responder por tráfico internacional de drogas.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*