O Justiceiro: Jon Bernthal fala sobre porte de armas e dá resposta mau-humorada para fãs de Extrema Direita

Jon Bernthal é a estrela de O Justiceiro, série da Marvel/Netflix, recentemente explicou, em entrevista à Esquire, como se preparou para o papel. O ator, que fez sua estreia como Frank Castle na segunda temporada de Demolidor, também comentou não se empolgar muito com o mundo dos super-heróis, e ainda mandou uma mensagem mau-humorada para os fãs de extrema direita que usam o símbolo do personagem em suas manifestações.

Foto: Marvel / Netflix / AdoroCinema

Bernthal revelou em entrevista que sua história pessoal — um conhecimento profundo da violência, tendo sido quase preso, que deu lugar a calmaria da meia-idade, com uma esposa e três filhos — o fez perfeito para o papel de Castle. Afinal, agora seu trabalho agora depende de canalizar parte do seu passado sem retornar aos velhos hábitos.

Segundo a publicação, Steve Lightfoot, o showrunner da produção, disse a Bernthal: “Tudo o que você fala é de sua esposa e seus filhos. Isso é o que esse cara é. Seu superpoder é a fúria que ele tem em relação às pessoas que os tiraram dele.” Lightfoot continuou dizendo: “Acredito que os atores são melhores quando eles estão interpretando personagens que não estão distantes de quem eles são”.

Mas isso não bastava para encarnar The Punisher (no original), por isso, Bernthal fez uma pesquisa extensa: visitou lojas de quadrinhos; comprou versões vintage de HQs da série; ouviu os aficionados pelos personagens dizerem “Não f* com isso”. Então, se preparou para a série usando fones de ouvido e carregando uma mochila lotada por trechos desolados de Nova York para entrar na cabeça de Castle.

Ele também não viu seus amigos na cidade durante as filmagens, e revelou que é um pouco difícil de se trabalhar. “Pergunte às pessoas no set e eles vão dizer que eu sou difícil”, disse Bernthal. “Mas não é sobre o meu trailer ou a comida; sempre é fazer com que o papel faça sentido.”

O ator ainda revelou que não tinha gostado do piloto de O Justiceiro . Quando começou a contar às pessoas isso, ele parou mágicamente de ver os cortes iniciais da série. No entanto, Lightfoot disse à publicação que apreciou principalmente o involvimento de Bernthal: “Às vezes, gritávamos um ao outro por quinze minutos, mas nunca foi pessoal. Nunca foi sobre sua vaidade. Era sempre sobre melhorar o personagem. E às vezes ele sugeria algo e eu iria, ‘M*, isso é bom'”.

A mudança de protagonizar uma série de TV também foi algo drástico para Bernthal. Desde que deixou o personagem de Shane em The Walking Dead, ele se acostumou a estar em sets por alguns dias, aparecer para fazer uma cena incrível e voltar para o aeroporto. E, agora com O Justiceiro , ainda não se acostumou a ser um super-herói.

Segundo ele, algumas pessoas sentem admiração ao entrar no Universo Marvel, assim como ele se sentia ao caminhar para um set de Scorsese. “Eu tenho respeito por essas pessoas”, disse ele. “Mas eu não me sinto assim. Simplesmente não. Não é nada contra o que estão fazendo. É que isso não é o que eu assisto.” Ele também observou que seus ídolos nunca passaram perto de produções de quadrinhos. “Você fala sobre Leo [DiCaprio], você fala sobre Brad [Pitt], os caras que eu realmente, realmente respeito — e eles todos meio que ficaram longe das coisas de super-herói”.

Ainda que seja um herói, Frank Castle também um ex-militar que faz justiça com as próprias mãos, famoso por ser um personagem controvérso, especialmente quando comparado a outros super-heróis que nunca usam armas ou tiram vidas. Diante disso, Bernthal defende o controle de armas até certo ponto, especialmente com eventos como o tiroteio na igreja do Texas em novembro passado, onde um homem com história de problemas de saúde mental matou 26 pessoas, e o massacre de Las Vegas, que matou 58 pessoas e deixou mais de 500 feridos, e adiou a estreia da série da Netflix.

“Às vezes, quando as pessoas escrevem sobre mim, parece que estou glorificando a violência…”, disse o ator. “Eu sou um dono de uma arma. Tenho uma arma na minha casa para manter minha família segura. Eu sou treinado no uso dessa arma. Eu sei como mantê-la longe de meus filhos, e eu sei como usá-la se eu precisar. Deveria haver uma maneira de um cara com problemas mentais como o idiota no Texas não conseguir armas? Absolutamente. Temos que dialogar e isso não está acontecendo.”

A atitude de seu personagem inspirou muitas pessoas a usarem o símbolo do Justiceiro — tanto que a Marvel decidiu processar companhias que utilizam logo semelhante ao do personagem, por direitos autorais. A característica caveira de Frank Castle foi vista em capacetes de militares no Iraque e em casacos de motociclistas — assim como nos ombros de manifestantes de alt-right , uma das vertentes da extrema direita dos Estados Unidos, na manifestação de supremacia branca em Charlottesville, Virgínia, no ano passado.

Quando perguntado sobre isso, o ator respondeu inicialmente: “Sinto-me honrado de interpretar um cara com o qual as pessoas que arriscam suas vidas se identifiquem”. Então, sobre os manifestantes de extrema direita, Bernthal foi curto e grosso: “Eles que se f*”.

O Justiceiro foi renovada para a segunda temporada. O primeiro ano da produção está disponível na Netflix.

AdoroCinema
compartilhe
comente

  • comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: