Ônibus voltam a circular normalmente, mas rodoviários ameaçam retomar greve caso pagamento não caia

Foto: Luana Damasceno/ TV Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória Folha Vitória

Motoristas e cobradores resolveram voltar com a circulação normal dos ônibus do Sistema Transcol. Funcionários de três empresas fizeram uma paralisação nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (8) por conta o atraso no pagamento no salário.

Em dias normais, os primeiros veículos saem das garagens por volta das 3h30. No entanto, nesta terça, os ônibus das empresas Praia Sol, Vereda e Serramar ficaram parados. Os funcionários compareceram ao local, mas optaram por não sair.

De acordo com o Sindicato dos Rodoviários (Sindirodoviários), a operação será completamente retomada a partir das 11h45, mas a greve pode ser retomada caso o pagamento dos salários atrasados não caia na conta.

Segundo informações passadas pelos rodoviários, o pagamento era para ter sido efetuado na segunda-feira (07) mas eles não receberam o valor total. Após as 18 horas, 60% do pagamento foi realizado mas os outros 40% ainda não. Por isso, eles informaram que só irão liberar a garagem depois que todo pagamento for realizado. 

A administração das empresas Vereda e Praia Sol informou que o pagamento seria realizado de forma parcelada, sendo 60% na segunda e os outros 40% nesta terça. “Já virou rotina. Todo mês a empresa atrasa pagamento. No Natal, os trabalhadores receberam uns quatro dias depois. Se o trabalhador se atrasa cinco minutos, ele é punido. Não vamos aceitar isso mais. O trabalhador está cumprindo a parte dele, mas a empresa não”, disse um representante do sindicato em entrevista à TV Vitória.

Outro lado

As três empresas foram procuradas pela reportagem da Rede Vitória, mas não responderam até a publicação desta matéria. O Sindicado das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus) informou que a paralisação foi pontual e que atingiu bairros de Vila Velha e da Serra. As empresas estão negociando com os profissionais. A Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Espírito Santo (Ceturb-ES) informou que vai oficiar os consórcios responsáveis para apurar a situação.

Leia também: Cerca de 400 ônibus não circulam na manhã desta terça na GV

Falta de segurança

O sindicalista também disse que o protesto também vale para reivindicar mais segurança nos ônibus. “Estamos apanhando na cara todos os dias e não aparece polícia, ninguém toma providência. Com a mudança do governo, a gente deixa o recado: se não mudar, vamos parar tudo!”, afirmou.

Paralisação

De acordo com o Sindirodoviários, aproximadamente 400 veículos não circularam nesta manhã. As linhas mais afetadas foram as alimentadoras, ou seja, que ligam os bairros aos terminais. Passageiros de bairros da Serra e de Vila Velha relataram ao jornal online Folha Vitória que chegaram aos pontos de ônibus antes das 5 horas e não haviam conseguido prosseguir para o trabalho até por volta das 8h. Outras pessoas optaram por transporte por aplicativos ou carona até os terminais.

Além das linhas alimentadoras, também não estão circulando alguns veículos das linhas 504 (T. Jacaraípe x T. Itacibá), 515 (T. Laranjeiras x T. Campo Grande), 539 (T. Carapina x T. Jardim América), entre outras linhas que fazem percursos intermunicipais.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: