Praça da Juventude é nova opção de esportes e lazer no Ouro Verde


Obra viabilizada com recursos do IPTU transformou terreno que era usado irregularmente para descarte de entulho em área verde para a população Uma nova estrutura de lazer recuperou uma área que era conhecida pelo seu estado de degradação no bairro DIC 5, distrito do Ouro Verde, em Campinas, além de suprir uma demanda de décadas. Inaugurada em dezembro de 2018, a Praça da Juventude “Pastor Alessandro Monare” já beneficia a população da região e extinguiu o problema de descarte irregular de entulho e lixo que ocorria naquele local. Em pouco tempo, virou um espaço de convivência da comunidade e receberá em março o evento cultural “Juventude na Quebrada”. A frequência na praça inclusive surpreendeu o poder público, com famílias inteiras aproveitando o local até as 22h, horário em que o espaço é fechado. A obra faz parte do programa Campinas Bem Verde, pelo qual já foram urbanizados ou revitalizados cerca de 230 praças, bosques e parques em todas as regiões da cidade, desde 2013. O investimento é um dos exemplos do retorno de tributos públicos em benefício do cidadão. Em Campinas, uma das maiores fontes de arrecadação é o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), considerado o melhor amigo da cidade, por ter 100% de seus recursos aplicados em obras e ações da Prefeitura – outros impostos são divididos com os governos estadual ou federal. Segundo o secretário de Serviços Públicos, Ernesto Dimas Paulella, a praça foi revitalizada com recursos próprios da Prefeitura e sua aceitação revela o quanto a demanda daquela região, de cerca de 60 mil moradores, estava reprimida. “Tem acontecido lá que às 22h o parque, que é cercado, tem de fechar, mas o povo não quer sair. Pra mim a explicação é que havia uma demanda muito reprimida no bairro e hoje as famílias querem aproveitar, ainda mais nesse período de calor. É uma área que dá sensação de segurança, com muita estrutura para atividades, e isso é até normal. Só que tudo tem regras, e aos poucos vamos adequando”, afirmou. Ação cultural
Uma nova atração na praça está prevista para o dia 30 de março, quando o espaço será sede da 5ª edição do “Juventude na Quebrada”. A organização do evento começa a ser planejada nos próximos dias. “Reunimos jovens da região, lideranças, para que eles nos ajudem indicando artistas locais e ações que podem ser feitas. É uma forma de incentivar o envolvimento, a troca de experiências”, afirmou Felipe Gonçalves, coordenador da Juventude da Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos.
“Em uma área onde antes não havia nenhuma alternativa de lazer, hoje a comunidade ocupa as quadras, as pistas de caminhada, campo de bocha, recebe aulas de futebol, de zumba. É um ambiente especialmente importante para os jovens, que já fazem quase que diariamente suas batalhas de rima lá. Esperamos realmente isso, que eles se sintam parte da praça que leva o nome da juventude”, completou Gonçalves. O investimento na Praça da Juventude foi de R$ 2,48 milhões. A ação privilegiou a recuperação da mata ciliar e de nascentes do local, um espaço de 40 mil metros quadrados. Foram plantadas 5 mil mudas de árvores de diferentes espécies. A praça toda ganhou alambrado e conta com pistas de caminhada interna e externa, campos de futebol e de bocha, quadras poliesportivas, playground, academia, ciclovia e quiosques. A iluminação é feita por 30 postes de luz branca. “É uma área no miolo dos DICs, uma região muito populosa e que não tinha opção alguma de lazer. Era um fundo de vale muito íngreme. A ideia foi transformar em um espaço que abrigasse uma série de equipamentos para a população, além de recuperá-la do ponto de vista ambiental”, afirmou Paulella. “Hoje, além de proporcionar lazer, virou ponto de socialização, de encontro”. Outros parques
Como parte do Campinas Bem Verde, o distrito do Ouro Verde, onde fica a Praça da Juventude, também já ganhou o Parque Dom Bosco, no Vida Nova, e a revitalização da Praça de Esportes Emil Rached, no DIC 6.
Segundo o secretário de Serviços Públicos, o programa tem duas novas obras previstas para este ano, ambas com valor de investimento e estrutura similares à praça do DIC 5. Uma das ações será no bosque do Jardim São Domingos, na região do Campo Belo, e outra no Jardim Bassoli, duas áreas extremamente carentes de espaços de lazer. A obra no São Domingos já teve início e seu tempo de duração é estimado entre seis e oito meses. No Bassoli, a previsão é que os trabalhos comecem no meio do ano. Área de lazer de 40 mil metros quadrados no DIC 5 beneficia população estimada em 60 mil pessoas
Juninho Larangeira

%d blogueiros gostam disto: