Prefeitura de Torres alerta sobre proliferação do Aedes aegypti

Chuva e calor formam o ambiente propício para a proliferação do Aedes Crédito: Samuel Maciel / CP Memória

Chuva e calor formam o ambiente propício para a proliferação do Aedes Crédito: Samuel Maciel / CP Memória Correio do Povo

Torres, no Litoral Norte, é declarado infestado pelo mosquito Aedes aegypti desde 2014, transmissor da dengue, zika e febre chikungunya. Com a chuva e o calor, ambiente propício para a proliferação do mosquito, a diretoria de Vigilância em Saúde do Estado reforça o alerta para a necessidade de conscientização e cuidados especiais. Somente no ano passado, foram 200 focos no município. Os bairros Getúlio Vargas, Guarita, Praia da Cal e Igra são os com maior concentração de focos. Em 2019, só no bairro Getúlio Vargas, já são 13 focos. A Prefeitura já fez diversas ações no bairro, como bota-fora, panfletagem, palestra na escola Alcino Pedro Rodrigues, carro de som, além das visitas dos agentes de combate as endemias. O diretor de Vigilância em Saúde, Lasier França, se mostra muito preocupado com esta situação. “Já tomamos diversas medidas no bairro Getúlio Vargas para contenção do mosquito, mas cada vez que voltamos lá para fazer as visitas, os focos continuam aparecendo, apesar de toda orientação que fizemos. Ainda existem pessoas que não estão cientes sobre a importância do controle, desde evitar o acúmulo de lixo até os cuidados com a água do vaso sanitário”. Além de ações educativas para prevenção, a prefeitura de Torres realiza medidas mais ostensivas nos imóveis flagrados com o foco do mosquito, com a aplicação de multa de até R$ 2 mil. A penalidade é aplicada a quem receber auto de infração. Lasier afirma que já houve a aplicação da pena, principalmente áreas com piscinas e também com acúmulo de lixo. Ele lembra que se o proprietário não tomar providências, o valor dobra com a reincidência.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: