Prisão de 157 no Rio | Traficante será mandado para o presídio de Bangu 1

  • Andre Melo/Estadão Conteúdo

    06.dez.2017 - Traficante Rogério 157 detido na Delegacia da Cidade, zona norte do Rio06.dez.2017 – Traficante Rogério 157 detido na Delegacia da Cidade, zona norte do Rio

Um dos mais procurados pelas polícias do Rio de Janeiro e com ao menos 13 mandados de prisão em aberto expedidos pela Justiça por crimes como homicídio, assalto a mão armada e tráfico de drogas, o traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, vai para a penitenciária de segurança máxima Bangu 1, no Complexo de Gericinó, na zona oeste do Rio de Janeiro.

No entanto, as próprias autoridades policiais que participaram da captura do traficante, na manhã desta quarta-feira (6), dizem acreditar ser arriscado mantê-lo em um presídio estadual. O ideal, segundo a Polícia Civil, é que, assim como seu desafeto, o traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, ele seja transferido para um presídio federal.

A informação é da delegada Cristiana Bento em entrevista no fim da manhã desta quarta-feira. Até por volta das 11h40, Rogério 157 continuava prestando depoimento à Polícia Civil na Delegacia da Cidade, na zona norte da capital fluminense.

Segundo a delegada, os policiais têm interesse em extrair de 157 informações sobre o comando do tráfico de drogas na cidade, principalmente na favela da Rocinha, na zona sul da cidade, onde 157 e Nem disputavam o comando desde setembro deste ano.

A favela da Rocinha é um local estratégico porque se localiza entre vias que ligam as zonas sul e oeste da capital. A comunidade fica próxima das praias mais badaladas da cidade, como Copacabana e Ipanema, com comércio de drogas, principalmente maconha e cocaína, sempre em alta.

O secretário de Segurança, Roberto Sá, disse que os tiros Rocinha na manhã de hoje não foram confronto, e sim traficantes do bando de Nem, rival de 157, comemorando a prisão do desafeto.

“A informação que eu tenho é que não houve conflito. Pessoas que fazem parte do grupo criminoso e estavam comemorando a prisão do Rogério 157.”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*