Seis mil pessoas aguardam consulta com oftalmologista em Birigui

Número é de um relatório enviado da prefeitura para a Câmara de Vereadores. Secretaria Estadual de Saúde disse que no ano passado 93 mil pessoas fizeram cirurgia de catarata no Estado.

Em Birigui (SP), quem depende do SUS (Sistema Único de Saúde) para tratar de algum problema de visão sofre com a demora. Seis mil pessoas estão aguardando a vez de passar por um oftalmologista.

Há quase um ano numa consulta com oftalmologista, a aposentada Fátima Dessete descobriu que tinha catarata. Para fazer a cirurgia procurou a rede pública e quase um ano depois nada. “Tenho medo de piorar, queria fazer logo a cirurgia, porque já que tem de fazer a cirurgia é melhor fazer logo”, afirma.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que a cirurgia da Fátima foi finalmente marcada para o dia 22 de maio.

A fila de espera para essa especialidade em Birigui é grande. Hoje aproximadamente seis mil pacientes aguardar algum tipo de atendimento oftalmológico, seja para um simples exame ou para cirurgia. Os números foram passados pela prefeitura em um documento enviado para a Câmara de Vereadores, que também questionou a demora no atendimento.

A enfermeira do Centro de Especialidades de Birigui Gisele de Lima Curti disse que a fila no setor de oftalmológico sempre existiu por causa da grande procura, já que inclui pacientes de todas as idades. No caso das consultas, ela disse que o atendimento foi ampliado para tentar diminuir a espera. “Tem dois profissionais atendendo atualmente e eles estão fazendo hora extra para suprir a demanda. Eles atendiam 400 pessoas e agora são 640 por mês”, afirma.

Ainda de acordo com a enfermeira, no caso de exames e cirurgias a responsabilidade pelo agendamento não é do município. “Desde que o paciente passou por aqui ele é encaminhado, vai para a Divisão Regional de Saúde, que agenda as consultas”, diz.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde disse que no ano passado 93 mil pessoas fizeram cirurgia de catarata em todo o Estado e que as vagas são oferecidas por meio de um centro de regulação, pelo qual o município cadastra os pacientes que estão aguardando os procedimentos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*