Sem salários há seis meses, médicos do Samu pedem demissão

Samu

Samu Gazeta Digital

Um grupo de 60 médicos, ligado ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), denunciou nesta segunda-feira (7) a falta de salários, recorrente há seis meses,  as péssimas condições de trabalho e sem os equipamentos mínimos necessários. Devido ao quadro, a equipe médica também pediu demissão.

 

Pela exigência de cumprir o atendimento mínimo, os médicos resolveram que o desligamento não será de forma abrupta. Conforme um médico ouvido pela reportagem do #GD, em um mês, todos deverão deixar as funções. O atual governo também tem conhecimento da situação.

 

Uma cópia do documento, segundo o médico, foi protocolada junto ao governo do Estado. Na carta aberta à população, o grupo informa que falta medicações básicas para o atendimento inicial aos pacientes. Também cita a angústia vivenciada pelos profissionais.

 

Veja a íntegra da Carta à População em anexo:

 

 

 

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: