Simpa decide manter greve no 35º dia de mobilização

Prefeito de Porto Alegre mantém posição de não negociar com o sindicato Crédito: Guilherme Almeida

Prefeito de Porto Alegre mantém posição de não negociar com o sindicato Crédito: Guilherme Almeida Correio do Povo

A greve dos servidores municipais continua, conforme ficou definido em assembleia geral da categoria, nesta terça-feira, quando a mobilização completou 35 dias. O objetivo do movimento é abrir negociação com o prefeito Nelson Marchezan Júnior a respeito das pautas da Data Base deste ano “e defender os serviços públicos e a cidade”, conforme o Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa). Cerca de 700 trabalhadores estiveram presentes na assembleia e, depois da definição, seguiram em direção ao Paço Municipal, onde ocorreu um ato unificado com integrantes de movimentos sociais. Na quinta-feira, a partir das 14h, ocorrerá nova assembleia geral da categoria, em local a ser definido. A agenda de atos dos municipários inclui mobilização na quarta-feira, a partir das 11h, na Câmara de Vereadores, para acompanhar a reunião do colegiado de líderes e o trâmite do projeto da Previdência Complementar no Legislativo. Às 16h, ocorre reunião do Comando de Greve, no Simpa. Em entrevista à Rádio Guaíba, o prefeito Nelson Marchezan Júnior disse que “o Simpa não é representante dos servidores, é representante dos partidos dos seus integrantes. Essa greve é uma greve de campanha, uma greve eleitoreira”. Conforme ele, o movimento grevista “chutou portas, deixou os servidores quase que em cárcere privado” e reiterou que, “com criminosos”, não vai haver diálogo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: