Violência mantém clima de desespero e terror em Honduras

A cena revela uma trágica ironia. Na maca da funerária, parte do corpo de um jovem hondurenho está coberta com um lençol e só aparecem as pernas e os pés. Na ponta da maca, o seu boné, que estampa um sorriso jovial e de esperança, amparado na marca do fabricante

Mas muitos em Honduras têm perdido a esperança por causa da violência que assola o país. Mesmo com índices formais em queda, segundo as autoridades, Honduras ficou na primeira colocação entre os mais violentos das Américas, segundo World Statistics 2018, divulgado em maio último. Somente no primeiro dia de 2019, pelo menos 14 pessoas foram assassinadas no país

Leia mais: ‘Surto’ de violência: América Central lidera ranking de homicídios 

O repórter fotográfico Edgard Garrido, da Reuters, fez um profundo acompanhamento do drama dos habitantes locais. Este drama levou muitos deles a fugirem da violência e da pobreza, arriscando-se na caravana que neste momento aguarda a entrada nos Estados Unidos

As imagens revelam dor, sentimento de ameaça, clima pesado no ar, com a polícia permanentemente em busca de criminosos. Numa delas, Garrido descreve com sensibilidade o choque que a notícia da morte de um ente querido causa em seus familiares

“Ana Luz, cunhada de Ronald Blanco, olha com tristeza, enquanto os vizinhos do homem hondurenho assassinado lavavam os restos de sangue deixados após seu assassinato. O corpo estava no lado de fora de sua casa em um bairro problemático nos arredores de Tegucigalpa”

Ele prossegue: “Foi apenas uma das muitas cenas que presenciei este ano quando estava em missão em Honduras, onde milhares de pessoas procuraram escapar da violência e da pobreza juntando-se a uma caravana de migrantes na esperança de chegar à segurança através da fronteira México-EUA”

Garrido foi à raiz do problema, na origem da onda imigratória na região. A violência causa terror na população. A cidade de San Pedro Sula, por exemplo, controlada em várias partes pelo tráfico internacional de drogas, já foi considerada em muitas ocasiões a mais violenta do mundo

O fotógrafo buscou descrever como uma política anti-imigração pode ser prejudicial a essas pessoas que tanto sofrem e acabam sendo muitas vezes discriminadas

“Este pequeno país da América Central chamou a atenção internacional quando o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reprimiu a imigração ilegal”

Veja a galeria: Violência de gangues leva hondurenhos a fuga para os EUA

Ele ressalta o fato de que Honduras tem sido durante anos um dos países mais violentos do mundo. E afirma que, mesmo que haja dados oficiais mostrando que a taxa de homicídios caiu drasticamente, continua sendo um desafio trabalhar para superar esse drama na prática

Vídeo: Mais de 4 mil imigrantes da Honduras tentam entrar no EUA ilegalmente

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: