Weverton cita Marcos e quer fazer história usando a ’12 ao contrário’

Weverton mostrou-se pronto para disputar a vaga de titular do Palmeiras com Fernando Prass e Jailson, dois jogadores com história no clube. Ainda sonhando voltar à Seleção Brasileira, o novo jogador chegou a citar em sua apresentação o ídolo Marcos, um de seus exemplos na posição. Com a 12 aposentada para goleiros no clube justamente por conta do Santo, o contratado, que também vestia a 12 no Atlético-PR, usará a camisa 21 no Verdão – ou a “12 ao contrário”.

Weverton posa com a camisa 21, em sua apresentação na Academia de Futebol (Foto: Fellipe Lucena)

Weverton posa com a camisa 21, em sua apresentação na Academia de Futebol (Foto: Fellipe Lucena)

Foto: LANCE!

– O número 12 eu gosto bastante, acho que aqui nada mais justo do que ela ser aposentada para goleiros, por ser o Marcão o último a usar. Eu escolhi a camisa 21 por ser parecido com o 12 e pela opção do momento. Estou feliz e agora quero fazer a história com a 12 ao contrário – brincou o goleiro, antes de contar o que admirava no pentacampeão mundial.

– O que mais me chamava a atenção no Marcos era a simplicidade. Ele nunca fazia firulas, era decisivo na hora que precisava. Isto é o que mais me chamou a atenção de fazer me espelhar nele, de o admirar como pessoa e jogador. Hoje estar aqui e passar nos corredores do clube e ver a história dele, me motiva para buscar algo parecido. A história dele e de outros está eternizada e nunca será comparada, mas podemos fazer nossa história aqui também. Vim para isto, para fazer bonito, com esta alegria e disposição – acrescentou.

Aos 30 anos, Weverton saiu do Furacão depois de 318 partidas e com o feito de ter sido titular na campanha do ouro olímpico com a Seleção Brasileira. Já chamado por Tite, o agora palmeirense ainda sonha com a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Antes, terá de vencer a intensa disputa interna na Academia de Futebol.

– Jogador de futebol sempre sonha em estar em Seleção e Copa do Mundo. Eu não sou diferente, mas para isso eu preciso primeiro jogar. Então preciso lutar arduamente no dia a dia, sabendo que tem goleiros aqui em bom momento. É trabalhar. Só assim se conquista as coisas. Vou procurar meu espaço. Ninguém chega a um clube pensando em receber e ficar sentado. Quero ajudar o Palmeiras como eu for solicitado – explicou.

– Todos sabem, até vocês que acompanham o dia a dia mais do que eu, da importância do Prass para o grupo, para o clube e por toda sua história. Mas penso também que a história nunca será apagada, o torcedor sempre olhará com carinho o que ele fez. Estamos começando um ano, uma nova forma de trabalho e tudo pode acontecer. Não estou aqui para roubar lugar de ninguém, quero ajudar o Palmeiras, que o Palmeiras cresça. Se o Roger optar por mim farei o máximo para estar pronto, o Prass é importante, como o Jailson, então quem ganha é o Palmeiras que está com muitos atletas comprometidos e levar o clube aos melhores lugares no campeonato – completou.

LANCE!
compartilhe
comente

  • comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: